10 de abr de 2010

Depois da Páscoa, a bonança


Não é imagem de fundo de tela, não! É foto que fiz ao vivo mesmo :)

Outro dia, uma amiga comentou que lia o Cabana, mas nunca sabia exatamente o que estava acontecendo comigo. Nunca imaginei esse blog como uma página pessoal. Às vezes, apenas porque é inevitável, acabo falando de mim e da minha vida. Mas como aprendi a lição que o cliente manda, vou falar um pouco dos últimos tempos.

Quem tem muitos compromissos com a vida pessoal e a virtual com certeza uma hora escreve isso: "ahhh que saudade do meu blog, mas a vida anda tão corrida que nem tenho tempo de fazer um postzinho aqui. Mas prometo que agora vou voltar a cuidar desse espaço que gosto tanto com mais dedicação". Ponto. Já li isso em vários lugares, de diferentes tipos de pessoa, e o bom senso me diz que elas são todas honestas quando fazem tais declarações e depois deixam de atualizar por mais um par de meses seus blogs.

Acontece que desde julho do ano passado, quando saí do Estadão, comecei a trabalhar no projeto do Portal Brasil (www.brasil.gov.br). Um projeto enorme, desafiador e muito interessante. Mergulhei completamente nesse trabalho e tenho orgulho de mostrá-lo. A ideia do Portal Brasil (PBr para os íntimos) é reunir todo tipo de informação sobre o governo para a população. Uma comunicação direta do Estado com seus cidadãos. A linguagem, o estilo e os temas que foram pensados não visam ganhos eleitoreiros ou a promoção de um ou outro homem público. É um portal de serviços e de informações, mas que nesse caso quem faz somos nós do Grupo TV1 para a Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República).

É matemático: o PBr foi ao ar dia 3 de março + exaustão pós-lançamento = Páscoa na Bahia com o João. Débito = Cabana sem atualização decente por quase um ano! (Dá para imaginar que fui pouquíssimas vezes para a Cabana real nesse tempo também).

E o hotel que ficamos em Arrail D'Ajuda tem tudo a ver com esse blog aqui! Existe um estilo de construir e decorar ambientes confortáveis hoje em dia que deixam iguais casas de campo e de praia. Me senti assim no EcoResort. Se trocar o mar pela montanha, estou em casa. Olha as fotos!




Um comentário:

LuLu Alencar disse...

Saudade grande mesmo! A vida é uma correria só. Mas, sempre podemos voltar, escrever, reencontrar os espaços e as pessoas queridas! Beijo!